21 de jan de 2013

Sport pretende deixar a Ilha no segundo semestre, caso o projeto receba o aval da Prefeitura do Recife


Às 15h do dia 15 de Janeiro de 2013, uma comitiva do Sport teve um encontro marcado com o secretário de Mobilidade e Controle Urbano do Recife, João Braga. No gabinete do gestor, o clube mostrou os detalhes da gigantesca reforma no complexo da Ilha do Retiro, orçada na casa dos R$ 700 milhões. A intenção da reunião, obviamente, foi tentar agilizar a liberação das obras no terreno rubro-negro.

O Sport pretende deixar a Ilha do Retiro no segundo semestre, caso o projeto receba o aval da Prefeitura do Recife. No começo do mês, a Engevix, responsável pela reforma, conseguiu firmar uma importante parceria com o Instituto Resseguro do Brasil (IRB). O aval da entidade, uma empresa mista que atua dando legitimidade às seguradoras, garante que as obras na casa rubro-negra serão concluídas. Com esse acerto importante, os rubro-negros querem agilizar os trâmites para iniciar a reforma.

“Isso já estava previsto. Faz parte do pacote. São garantias que o Sport exigia”, disse o presidente do conselho deliberativo e um dos maiores apoiadores do projeto, Gustavo Dubeux. “O complexo todo, acho que está na casa dos R$ 700 milhões. O mais importante é a aprovação da prefeitura para que o projeto volte para votação do conselho deliberativo e depois seja levado para a assembleia dos sócios”, acrescentou.

O projeto da Engevix e do Sport prevê a construção de um complexo esportivo com uma arena para abrigar 45 mil pessoas, com um total de 30 meses de duração das obras, segundo Dubeux. Além disso, serão construídas duas torres comerciais e quadras poliesportivas para substituir os ginásios que existem. Um estacionamento de 4,5 mil vagas também está incluso no pacote. Essas obras têm previsão de duração de 36 meses.

Fonte:

0 comentários:

Postar um comentário

Campeonato Brasileiro Série A